Menu
Atualizado em 10/08/2018 às 22h59

UE alerta que Gaza e Israel estão “perigosamente próximos” de um novo conflito

Israel e Gaza estão “perigosamente próximos” de um novo conflito após os recentes episódios de violência, alertou hoje a União Europeia (UE), apelando ainda para a necessidade de evitar a morte de civis. “A escalada da violência nos últimos dias aproximou perigosamente Gaza e Israel de um novo conflito”, declarou uma porta-voz do Serviço Europeu de Acção Externa (SEAE), citada num comunicado.“A primeira prioridade é manter o abrandamento (da violência) e que a vida de civis não seja colocada em perigo”, acrescentou a mesma fonte do serviço diplomático europeu.Hoje, um socorrista palestiniano foi morto a tiro por soldados israelitas na Faixa de Gaza durante protestos que degeneram em confrontos junto à fronteira Israel/Gaza.Estes protestos ocorrem numa altura em que está a ser mediada pelo Egito uma trégua entre Israel e o movimento islâmico palestiniano Hamas, no poder em Gaza (enclave palestiniano sob embargo) desde 2007.Durante esta semana, Gaza e as imediações da fronteira no lado israelita foram cenário de fortes confrontos, situação que foi considerada como uma das mais graves desde a guerra de 2014.Na noite de quarta para quinta-feira, o Hamas e as milícias palestinianas aliadas lançaram mais de 180 ‘rockets’ contra território israelita e em resposta o exército de Israel bombardeou 140 objetivos militares do Hamas na Faixa de Gaza.Na quinta-feira, as agências internacionais davam conta que 18 pessoas tinham ficado feridas num ataque da aviação israelita a um edifício de cinco andares em Gaza, descrito pelos palestinianos como um centro cultural e identificado pelo exército de Israel como um edifício de uso militar do Hamas.Após uma noite de hostilidades, o Hamas e os grupos armados palestinianos seus aliados na Faixa de Gaza decidiram parar os disparos de ‘rockets’ contra Israel, segundo anunciaram, também na quinta-feira, responsáveis palestinianos.No comunicado divulgado hoje, a diplomacia da UE qualificou como “inaceitáveis” os ataques de ‘rockets’ a partir de Gaza contra as comunidades do sul de Israel, bem como reprovou “outras acções violentas e provocações contra Israel pelo Hamas e outros grupos palestinianos”.“Apesar de ter o direito de se defender, Israel deve continuar a mostrar contenção e fazer de tudo para evitar vítimas civis em Gaza”, prosseguiu o bloco comunitário, lamentando “a perda trágica” de uma mãe palestiniana grávida e do seu filho.Na nota informativa, a UE manifestou ainda o seu apoio “aos esforços do Egito e das Nações Unidas para reduzir as tensões” em Gaza, concluindo que vai continuar a apoiar “a reconciliação intra-palestiniana para reunir Gaza e a Cisjordânia sob uma autoridade palestiniana única e legítima”.
[ Ler matéria completa ]
Autor/Fonte: Dnoticias.pt

Mundo

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS