Menu
Atualizado em 10/03/2016 às 20h10

Nova etapa prevê a liberação das entradas principais da Estação da Luz

O governador Geraldo Alckmin anuncia nesta terça-feira (8/3) o início o de uma nova etapa de obras na Estação da Luz e no Museu da Língua Portuguesa, com o objetivo de preparar o conjunto arquitetônico, atingido por um incêndio em dezembro de 2015, para os trabalhos de restauro e recuperação.

Na atual fase de trabalho serão realizadas a impermeabilização das lajes expostas, a instalação de sistemas de drenagem e a construção de uma sobrecobertura provisória, com o objetivo de evitar a infiltração de água da chuva no edifício, preparando-o para todo o período de restauro.

Outro objetivo desta etapa da obra, que tem previsão inicial de 10 semanas, é liberar as entradas principais da Estação da Luz para circulação de passageiros da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô, hoje interditadas pela Defesa Civil.  Desde o incêndio, os acessos estão sendo feitos apenas pelas entradas da Rua Casper Líbero e em frente à Pinacoteca. Cerca de 400 mil pessoas utilizam diariamente as linhas de trem e metrô que passam pela Luz.

Esta etapa terá custo de R$ 1,8 milhão, cobertos pelo seguro do Museu. A intervenção já foi aprovada pelos três órgãos do patrimônio histórico – Iphan, Condephaat e Conpresp – uma vez que a Estação da Luz é tombada nas três esferas.

Em janeiro, foi assinado um convênio entre a Secretaria de Cultura, a Fundação Roberto Marinho e a organização social ID Brasil para a reconstrução do Museu da Língua. A parceria contempla ainda revisões da concepção curatorial e expográfica. A proposta é tomar como base o projeto arquitetônico desenvolvido pelos arquitetos Pedro e Paulo Mendes da Rocha em 2006. Quando ficar pronto, este projeto também será submetido aos órgãos do patrimônio antes da execução.

Museu vivo – Paralelamente a nova etapa de ações para sua reconstrução, o Museu da Língua Portuguesa promove ações que exibem seu acervo em diferentes espaços. Exatamente no dia em que se iniciam as obras de preparação do edifício para o restauro, é inaugurada a exposição itinerante Estação da Língua, que apresenta parte do acervo principal do Museu da Língua Portuguesa. A mostra percorre cidades do interior do estado de São Paulo com os mesmos recursos audiovisuais e de interatividade que ajudaram o Museu a conquistar seu público.

São mais de 300 metros quadrados de área expositiva, com destaque para o Mapa dos Falares, que exibe a singularidade do português falado em diferentes regiões do Estado de São Paulo, novidade especialmente dedicada ao público paulista. Estação da Língua fica em cartaz até 2 de abril no Palacete das Rosas Paulo A. C. Silva, com entrada gratuita. Depois, segue para a cidade de Pirassununga.

O Museu também está relançando o projeto DENGO em parceria com o Grupo Sanofi. O objetivo é levar seus conteúdos para pacientes de hospitais públicos, instituições de assistência a jovens e crianças com doenças graves, idosos em casas de repouso e asilos e outros públicos. O DENGO foi premiado pelo Ministério da Cultura como o melhor projeto voltado para práticas de educação não formal em museus em 2011.
 
Primeira instituição do mundo dedicada inteiramente a um idioma, o Museu celebra a Língua Portuguesa como importante patrimônio imaterial, falado por milhões de pessoas em quatro continentes. Um museu único, que alia tecnologia, poesia e educação para permitir uma experiência sensorial, na qual os visitantes descobrem novos aspectos da língua. Inaugurado em 2006, o Museu da Língua Portuguesa recebeu cerca de quatro milhões de visitantes em quase 10 anos e se tornou um dos mais visitados do país.

por Viviane Ferreira
Assessoria de Imprensa
Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Autro/Fonte: Da redação

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS