Menu
Atualizado em 13/03/2018 às 14h00

Valinhos confirma mais 2 casos de febre amarela e outras 2 mortes por suspeita da doença; veja onde se vacinar

Pacientes infectados pelo vírus estão bem e são da mesma família de homem que morreu após complicações da doença, em fevereiro. Prefeitura aguarda resultado de exames sobre óbitos. Febre amarela: tudo o que você precisa saber Valinhos (SP) confirmou na tarde desta terça-feira (13) o registro de mais dois casos de febre amarela. Segundo a Prefeitura, os moradores infectados são da mesma família - um homem, de 38 anos, e um adolescente, de 16, que já receberam tratamento e estão bem. Com isso, informou a administração, o total de registros desde janeiro subiu para quatro. Veja abaixo onde se vacinar. De acordo com o governo municipal, os dois pacientes foram infectados pelo vírus em fevereiro e são parentes de um homem, de 38, que morava no Jardim Pinheiros e morreu no dia 15 daquele mês após complicações provocadas pela enfermidade. Os diagnósticos foram confirmados após análises realizadas pelo Instituto Adolfo Lutz, na capital paulista. "A família é moradora do Jardim Pinheiros e a forma de transmissão da doença está em investigação. Uma análise preliminar indica que ela também é silvestre, transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, já que não há registro de outros casos suspeitos no entorno da casa das vítimas", diz texto da Prefeitura. O primeiro óbito provocado pela enfermidade foi o de um homem, de 49 anos, que tinha uma propriedade no Parque das Colinas e uma chácara no bairro Alpinas, zona rural. Tire dúvidas sobre a febre amarela Mortes suspeitas De acordo com o governo, duas mortes suspeitas por febre amarela também foram registradas. A primeira é a de um homem, de 58 anos, que morava e trabalhava na Chácara Alpinas, e morreu sábado (10) no Hospital da Unicamp; enquanto a segunda é a de outro homem, 52, residente no Jardim Pinheiros, mas que tinha hábito de pescar na Chácara Alpinas. O óbito foi em 3 de março, na Santa Casa, e neste caso são apuradas ainda hipóteses como dengue, febre maculosa e hepatite. Os resultados das avaliações feitas pelo Instituto Adolfo Lutz devem ser divulgados em até 30 dias. Além disso, há uma terceira morte suspeita no município - trata-se de um homem, de 41, que morreu no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, informou a assessoria da Prefeitura. Além dos três óbitos, a Prefeitura espera resultados de exames para outros seis casos suspeitos, entre eles, o de uma mulher. Todos os moradores estão bem, informou a administração. Saiba onde se vacinar UBSs horário ampliado, das 9h às 11h e das 13h às 19h, quinta e sexta-feira (8 e 9) UBS Paraíso: Ruas das Acácias, s/n º. Telefone: 3869-3877/3829-6040 UBS horário das 9h às 16h de segunda a sexta-feira UBS Reforma Agrária: Núcleo Reforma Agrária, s/nº. Telefone: 3881-2611 UBS Jardim Imperial: Rua Campinas, 633. Telefone: 3871-3131 UBS do Bom Retiro: Estrada dos Ortizes, 16. Telefone: 3871-5364 UBS Maracanã: Rua Pedro de Lucca, 285. Telefone: 3869-3377 UBS Macuco: Rua Valdemar Lazaretti, s/nº. Telefone: 3881-2336 UBS Central: Rua Silvio Concon, 78. Telefone: 3829-4278 UBS São Marcos: Rua Três, s/nº. Telefone: 3869-2002 UBS Jurema: Rua José Salles Pupo, 71. Telefone: 3869-3222 UBS São Bento: Rua Itajaí, 70. Telefone: 3869-9443 UBS Parque Portugal: R. Abrantes, 550. Telefone: 3849-3634 UBS da Vila Santana: Avenida Brasil, 144. Telefone: 3829-5686 UBS do Jardim Pinheiros: Rua Horácio de Sales Cunha, 258. Telefone: 3871-2218 Veja mais notícias da região no G1 Campinas.
[ Ler matéria completa ]
Autor/Fonte: Globo.com

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS