Menu
Atualizado em 19/04/2018 às 09h20

Após seis anos, barragem do Apanha Peixe volta a 'sangrar' no Oeste potiguar; veja vídeo

Barragem, que tem capacidade para 10 milhões de metros cúbicos de água, fica em Caraúbas. Agora, são 6 os reservatórios monitorados pelo Igarn totalmente cheios. Após seis anos, açude do Apanha Peixe volta a 'sangrar' As chuvas que voltaram a cair na região Oeste potiguar fizeram o Apanha Peixe transbordar. Maior reservatório de Caraúbas, há seis anos que ele não 'sangrava' – que é como o sertanejo chama quando a água passa por cima das paredes de contenção. A barragem tem capacidade para até 10 milhões de metros cúbicos de água. Barragem do Apanha Peixe tem capacidade para 10 milhões de metros cúbicos de água Samira Isly Leite de Morais Atualmente, 6 dos 47 reservatórios monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn) estão com o volume máximo retomado, ou seja, estão com 100% da capacidade. São eles: Barragem do Apanha Peixe, em Caraúbas; capacidade: 10.000.000/m³. Açude do Santo Antônio, em Caraúbas; capacidade: 8.538.109/m³. Açude Encanto,em Encanto; capacidade: 5.192.538/m³. Açude Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz; capacidade: 9.604.200/m³. Açude Pataxó, em Ipanguaçu; capacidade: 15.017.379/m³. Açude Beldroega, em Paraú; capacidade: 8.057.520/m³. Apesar do alívio que a chuva leva ao homem do campo, principalmente em razão destes últimos seis anos de estiagem severa no interio do estado, ainda há reservatórios completamente secos. São eles: Açude Dourado, em Currais Novos; capacidade: 10.321.600/m³. Barragem Trairi, em Tangará; capacidade: 35.230.000/m³. Barragem Japi II, em São José do Campestre; capacidade: 20.649.000/m³. Açude Dourado, em Currais Novos, está completamente seco Anderson Barbosa/G1 Seca Histórica Com seis anos seguidos de estiagem, o Rio Grande do Norte enfrenta a seca mais severa de todos os tempos. Os efeitos são preocupantes. Dos 167 municípios potiguares, 153 estão em calamidade por causa da seca – o que representa 92% do estado. Atualmente, 15 cidades estão em colapso, e outras 84 possuem sistemas de rodízio para ter água encanada. Ao longo destes anos, o governo estima que os prejuízos já passaram dos R$ 4 bilhões por causa da redução do rebanho e do plantio.
[ Ler matéria completa ]
Autor/Fonte: Globo.com

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS