Menu
Atualizado em 15/08/2018 às 10h20

Cinco investimentos em Renda Fixa para sair da poupança com total segurança

Veja opções de títulos e fundos para aumentar a rentabilidade das suas aplicações Se você quer sair da poupança, mas faz questão de manter a segurança que a aplicação oferece, precisa conhecer os títulos de Renda Fixa. Você pode ter acesso a eles comprando diretamente ou por meio de Fundos de Investimentos. Os títulos de Renda Fixa funcionam como uma espécie de empréstimo que você concede a uma instituição em troca de juros. Dependendo do tipo de papel, o investidor estará emprestando dinheiro aos bancos, às financeiras ou até mesmo às empresas. Em troca, recebe uma rentabilidade geralmente acima da poupança. Hoje, por exemplo, é possível conseguir uma rentabilidade líquida entre 6% e 7% ao ano, enquanto a poupança está rendendo na faixa de 4,7% ao ano. Entre as opções de investimentos, há as aplicações com ou sem liquidez. A liquidez se refere ao período que o capital fica retido na aplicação. Tem investimentos com alta liquidez, em que você tem acesso rápido ao dinheiro. E tem outros que o dinheiro leva alguns dias pra chegar ao seu bolso. Em alguns casos, no entanto, não há liquidez. Você só pode resgatar no fim do prazo determinado. Na Renda Fixa, o rendimento dos papéis geralmente está relacionado ao CDI, indicador que, basicamente, acompanha a variação da taxa Selic, atualmente em 6,5% ao ano. Em alguns títulos de Renda Fixa, como os CDBs, é preciso pagar Imposto de Renda, alíquota que varia de 22,5% a 15%, dependendo do tempo de aplicação. No caso de LCIs e LCAs, por se tratarem de títulos incentivados, há isenção do pagamento de IR. Na mesma linha de perfil conservador também estão os Fundos DI. O fundo DI é um fundo de investimento que aplica basicamente em títulos públicos federais, como o Tesouro Direto, e em outros papéis atrelados ao CDI. Para investir, o primeiro passo é abrir uma conta em uma instituição financeira e pesquisar os títulos que melhor se encaixam no seu perfil, levando em consideração o valor a ser aplicado e o prazo do investimento. A Órama, plataforma de investimentos 100% online, por exemplo, tem a menor taxa de administração do mercado para Fundos DI. Os títulos de Renda Fixa são bastante procurados pelo investidor conservador porque oferecem a mesma segurança da caderneta de poupança - o Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que cobre até o valor de R$ 250 mil por CPF e por emissor, em caso de insolvência da instituição financeira. Eles fazem parte também da composição da carteira dos investidores de perfil moderado e arrojado, já que são uma ótima maneira de manter o capital com rendimento acima da caderneta. Conheça 5 tipos de aplicações em Renda Fixa: CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é um título privado emitido por bancos, com o objetivo de captar recursos para financiar atividades como a concessão de crédito, e você receberá juros por isso. Neste caso, paga-se IR, que começa em 22,5% e cai até chegar a 15%, depois de dois anos. LC, ou Letra de Câmbio, é um título de crédito privado emitido, em geral, por financeiras. É lastreada em contratos de financiamento para pessoas físicas e jurídicas. Ou seja, você empresta dinheiro para, depois, a financeira emprestar dinheiro aos clientes dela, e você receberá juros por isso. LCI, ou Letra de Crédito Imobiliário, é um título emitido por instituições financeiras. É lastreada em créditos imobiliários, garantidos por hipotecas ou alienação fiduciária. Quando você compra uma LCI, está emprestando dinheiro a essas instituições e receberá juros por isso. Por ser um título incentivado, é isento de imposto de renda. LCA, ou Letra de Crédito do Agronegócio, é um título emitido por instituições financeiras, atrelado a operações de crédito do agronegócio. Ao comprar uma LCA, você está emprestando dinheiro a essas instituições e receberá juros por isso. É isento de imposto de renda por ser um título incentivado. Fundos DI investem em títulos de Renda Fixa, tendo como base o CDI. A liquidez oscila entre 1 e 5 dias, e o ideal é que a taxa de administração fique entre 0,2% e 0,5% ao ano. Por se tratar de fundo, pode ser sacado a qualquer momento, porém incide Imposto de Renda. A mordida do Leão diminui quanto maior for o tempo do capital aplicado - de 22,5% para o prazo de até 180 dias, até 15% quando acima de 720 dias. Na Órama, os fundos DI têm a menor taxa de administração do mercado. Quer aplicar com segurança e experimentar além da poupança? Conheça as opções de renda fixa e fundos da Órama. Você pode investir pelo smartphone ou computador. O cadastro é gratuito, rápido e fácil, e você não paga nada para manter sua conta.
[ Ler matéria completa ]
Autor/Fonte: Globo.com

Brasil

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS