Menu
Atualizado em 15/08/2018 às 10h40

Quer mais rentabilidade nos investimentos sem correr risco de perder dinheiro? Conheça o COE

Modalidade de aplicação oferece a garantia da renda fixa com a possibilidade de ganhos da renda variável COE é ótima opção para migrar da renda fixa para a renda variável Divulgação Buscar uma rentabilidade maior é o desejo de qualquer um que investe em renda fixa. O problema, claro, é a volatilidade. Para muitas pessoas, é difícil aceitar a possibilidade de perder dinheiro em uma aplicação mais arrojada. É aí que entra o COE, que pode ser uma ótima alternativa. COE significa Certificado de Operações Estruturadas e é um produto relativamente novo no mercado – chegou em 2015. O grande diferencial desse investimento é a possibilidade de alcançar ganhos expressivos da renda variável, com 100% do capital investido garantido, ou seja, sem perder dinheiro. Isso mesmo. Como assim? Existe uma modalidade de COE com valor nominal protegido. Significa que, se você não ganhar a rentabilidade projetada, não perde nada. Na pior das hipóteses, você sai exatamente com o montante que investiu. Funciona assim: cada COE é montado pelo emissor, com base em análises e tendências, considerando cenários econômicos, em determinado prazo. Um COE pode usar como referência um índice de bolsa de valores ou as ações de um grupo de empresas, entre outros. Se a proposta do COE, feita pelo emissor, se concretizar, o investidor recebe o percentual acordado de rentabilidade. Se não se concretizar, o investidor recupera o valor integral aplicado, sem imposto e sem custo. Vamos a um exemplo para facilitar o entendimento: Você compra um COE de R$ 10 mil, prazo de 1 ano, com estratégia de crescimento do índice de determinada bolsa de valores estrangeira (que vamos chamar de ÍNDICE aqui), e alavancagem de 4 vezes. Essas, então, são as condições do COE. Pelas regras desse COE fictício, quando completar um ano, se o ÍNDICE subir 2%, você ganha R$ 800. Esse valor representa 8% de rentabilidade, que são os 2% de aumento no prazo, multiplicado por 4 vezes da alavancagem. Da mesma forma, se o ÍNDICE tiver uma variação positiva de 10% em 1 ano, o COE alavanca essa rentabilidade em 4 vezes, atingindo 40%. Ou seja, você retira os seus R$ 10 mil, mais R$ 4 mil de ganho (equivalente aos 40%). Mas, caso o ÍNDICE recue nesse período de 1 ano, que é o pior cenário possível, você recupera os R$ 10 mil investidos integralmente. Transição da renda fixa “Com essas vantagens, o COE se tornou uma boa opção para quem quer buscar rentabilidades maiores do que a renda fixa, mas não se sente seguro para operar diretamente em modalidades como a bolsa de valores, por exemplo”, afirma Thiago Villela, diretor da Órama, plataforma de investimento 100% online que oferece COE aos seus clientes. “É um instrumento de transição da renda fixa para os ativos de risco. O cliente da renda fixa, tradicionalmente, não está acostumado a ver rendimento negativo, como pode acontecer com ações. E no COE que oferecemos ele não perde o valor nominal investido”, explica Villela. É importante, porém, o investidor observar o quanto da sua carteira vai aplicar em COE. Isso porque é um investimento sem liquidez, ou seja, o dinheiro só pode ser resgatado ao fim do prazo estabelecido na contratação. “Para quem quer investir em COE, recomendamos entre 20% e 30% da carteira. É importante não imobilizar todo o capital”, lembra Villela. Órama Você encontra opções de COE e outros investimento na Órama. O cadastro na plataforma é totalmente gratuito, e tudo pode ser feito de forma 100% online, pelo computador ou smartphone.
[ Ler matéria completa ]
Autor/Fonte: Globo.com

Brasil

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS