Menu
Atualizado em 08/11/2018 às 20h00

Sexto suspeito de integrar quadrilha de roubo a casas é preso em Mogi; nove vítimas já reconheceram grupo

Série de prisões começou na segunda-feira. À medida que as investigações avançam, mais pessoas reconhecem os suspeitos. Polícia prende sexto suspeito de integrar quadrilha que assalta casas em Mogi A Polícia Civil prendeu o sexto suspeito de participar de assaltos a residências em Mogi das Cruzes. À medida que as investigações avançam, mais vítimas da quadrilha aparecem. Nesta quinta-feira (8), o número de roubos que em que eles são suspeitos subiu de cinco para nove. Jefferson de Jesus Germano, de 23 anos, é o ultimo suspeito preso. Com ele a polícia recuperou esses relógios roubados, já devolvidos para os donos. “Ele entrava nas casas, amarrava as vítimas e auxiliava na retirada dos objetos das residências. Ele negou a participação, mas já foi reconhecido pelas vítimas”, afirma o delegado Alexandre Batalha. Ele foi preso nesta quarta-feira (7), e nesta quinta voltou à delegacia para passar pelo reconhecimento de mais vítimas. Foi levado junto do comparsa, apontado pelos investigadores como líder do bando, Adler Fernando Souza Lima Davila, de 22 anos, ainda caminha com dificuldades, já que ainda se recupera do tiro que levou de um investigador que agrediu e do qual tentou tomar a arma quando foi preso, na terça-feira (6). A polícia fez imagens do momento em que Adler era socorrido depois de ser baleado. Outras imagens mostra o que estava na casa dele: relógios, computador e vários produtos também roubados. As prisões começaram na segunda-feira, com esses quatro suspeitos. Wesley Lucas Vicente,22 anos, Daniel Ferreira dos Santos, de 18 anos, Lucas Macedo Farias, de 20 e Alisson Massayuri Kothatsu, de 19 anos. “Até o momento, nós já descobrimos nove casos praticados pelo mesmo grupo. A gente acredita que este número pode aumentar, até por conta da divulgação mesmo do trabalho e das fotos. As pessoas estão procurando a nossa delegacia e relatando mais casos”, afirma Batalha. Os suspeitos eram violentos. “Era muita ameaça. Com o revólver o tempo inteiro na cabeça da gente, colocando a gente em risco como se fosse um nada, um lixo”, diz uma vítima que preferiu não se identificar. Outra vítima estava na casa na Vila Oliveira que sofreu um assalto quando uma moradora saiu pra dar comida pra uma moradora de rua. O Diário TV acompanhou esse caso e teve acesso às imagens das câmeras de segurança que mostram o momento em que os bandidos entraram na casa. “A gente estava lanchando e escutou a campainha tocando e viu que era uma moradora de rua. A gente foi abrir o portão, ela pediu comida, como sempre faz. Eu fiquei encostado no portão, com ele fechado. A minha companheira subiu, foi até a casa, fez um lanche. Na hora em que ela voltou e abriu o portão, um dos rapazes já empurrou ela e colocou a arma na cabeça anunciando o assalto, e que era pra gente entrar para cada’, conta o morador. Sexto suspeito de integrar quadrilha foi preso na noite de quarta-feira Reprodução/TV Diário As investigações também já descobriram que em outro assalto em que os suspeitos chegaram a apertar o gatilho, mas o revólver falhou. Segundo o delegado, dos seis presos, quase todos têm passagens pela polícia. Por causa do modo violento como agiam eles também são investigados por tentativas de homicídios. “A gente reforça este pedido de que as vítimas não tenham medo de vir à delegacia e reconhecer estes indivíduos. Nós temos meios de proteger as testemunhas e vítimas e realizar os trabalhos em relação a estes casos”, destacou o delegado. A Delegacia que acompanha esse caso fica na Rua Inocêncio da Cunha Rodge, número 144, no distrito de César de Sousa.
[ Ler matéria completa ]
Autor/Fonte: Globo.com

Brasil

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS